"Oras, se você quiser se divertir, invente suas próprias canções." (Renato Russo)

Sexta-feira, 12 de Março de 2010

E começa mais um dia

já podemos ver o sol raiar

colorindo nosso imenso jardim,

trazendo vida as criaturas

convidando todos a se levantar.

É só mais um dia,

 

e finjo não me importar

se percebo que você

finge que se importa.

É só mais um dia,

 

e logo mais, as luzes

se apagarão novamente.

Tento não perder a calma

não na tua frente!

 

Enquanto você finge que me acalma

eu finjo que ainda a tenho.

É só mais um dia!

 

E assim,

sem mais com menos

estou menos com você

você mais sem mim.

Mas não nos importamos,

é só mais um dia.

publicado por Gizele Alves às 00:19
link do post | comentar | ver comentários (1) | | | favorito

Posso fugir e deixar só

posso correr e viver minha liberdade

Sou, estou feliz!

 

E como posso mais, muito mais!

 

Quando teus olhos me deixaram ver

o tamanho da tua dor

pude ter certeza:

Nao sou o melhor pra você.

 

E seguimos.

cada um a seu modo

cada um no seu canto

cada um com seu canto

melodia ou pranto.

publicado por Gizele Alves às 00:11
link do post | comentar | ver comentários (1) | | | favorito

Sábado, 11 de Abril de 2009

Hoje vi a lua tão formosa

um poema lindo recitar,

um poema sobre coisa tão famosa,

um poema que falava sobre amar.

 

Falava sobre a estrela de luz tão vistosa

que um dia pela lua foi se apaixonar

e sempre esperava pela noite ansiosa

para poder a linda lua contemplar.

 

E mesmo depois de muitos conselhos foi teimosa.

Tomou coragem e foi se declarar,

mas a lua sempre tão orgulhosa

não quis o seu amor aceitar.

 

A estrela antes linda, agora triste e chorosa,

tomou um decisão. Iria de apagar.

Foi quando ouviu o canto de uma voz tão charmosa

ficou encantada e parou para escutar.

 

"A quem pertence esta voz tão doce e melodiosa?"

a estrela começou a questionar.

A voz disse ser das águas companheira honrosa,

e pediu que ela viesse lhe acompanhar.

 

A estrela seguindo o som daquela voz preciosa

achou que pertencia a lua refletida no mar,

na verdade era a sereia esperta e tinhosa

que queria aquela estrela conquistar.

 

A estrela pobrezinha, iludida e esperançosa

num grande impulso resolveu se atirar.

Caiu no mar sem sua força esplendorosa

e agora já não pode mais brilhar.

 

Mas toda noite corre para costa rochosa

de onde ouve a lua seus poemas recitar.

"Ela continua linda e cada vez mais formosa!

E eu continuo estrela, mas estrela-do-mar."

publicado por Gizele Alves às 14:46
link do post | comentar | | | favorito

Domingo, 29 de Março de 2009

Me supreendi a primeira vez que eu te vi,

foi sim surpresa, paixão e foi encanto

ou o que mais pode ser tudo aquilo que senti!

 

Era sonho? Talves uma miragem?

Não, era simplesmente alguém

que estava só de passagem.

 

Seus olhos foi o que mais me chamou atenção.

Olhar de menino, de garoto moleque.

Foi doce e forte. Foi Atração.

 

Depois esse sorriso. Lindo!

Que te enche de vida

iluminando tudo, como o céu se abrindo.

 

Hoje, depois de todo esse tempo, me peguei pensando:

Será que um dia poderei tocar a pele clara do teu rosto,

sentindo o brilho dos teus olhos me olhando?

 

E ver novamente toda luz que ilumina tua face quando você sorri,

enquanto te revelo a grandeza do que senti,

na primeira vez que te vi?

 

**Dedicado àquele que queria só pra mim!!**

publicado por Gizele Alves às 15:32
link do post | comentar | ver comentários (1) | | | favorito

Terça-feira, 10 de Fevereiro de 2009

Sinto que mudei.

Não sou a mesma de antes,

não sou a mesma de ontem.

Pedaços de passado às vezes voltam

como se alguém resolvesse

abrir o baú dos nossos dias,

então, as lembranças que estavam presas se soltam.

Boas ou ruins. Esquecidas.

Surgem de onde estavam guardadas,

saem de onde estavam escondidas.

 

Bom seria se continuassem lá pra sempre,

onde não nos machucam,

de onde não nos impedem

de continuar olhando pra frente.

 

Hoje veio a tona

um desses pedaços do meu passado.

Me lembrei de como me sentia

quando estava a seu lado.

A sensação foi boa,

até que rápido passou,

rápido demais se foi.

E novamente a tristeza chegou

enterrando de novo o baú daquele dia,

me fazendo ver que do passado

só voltam as lembranças,

me deixando só, na sala vazia.

publicado por Gizele Alves às 23:02
link do post | comentar | ver comentários (3) | | | favorito

Domingo, 8 de Fevereiro de 2009

Mais uma vez vou esperar

que Seu amor seja maior que meus erros

e sentir outras vez Tua mão me levantar.

Quero novamente Te sentir mais perto

e transformar meu amor

em um gesto concreto

quando sentir Tua presença invadir meu quarto

e tirar das minhas costas

o peso do meu fardo.

E quando já não houver mais esperança

me fazer lembrar

dos meus sonhos de criança.

publicado por Gizele Alves às 20:30
link do post | comentar | ver comentários (1) | | | favorito

Domingo, 1 de Fevereiro de 2009

Choveu muito nestes últimos dias.
Hoje o sol resolveu aparecer,
mas em nossas tardes ainda sentimos a chuva fria.

 

Tivemos tristeza e frio em pleno verão.
Um vazio e o pranto que causam vertigem.
E a saudade esmagando o coração.

 

A quanto tempo não te vejo?
Quando foi o último abraço?
E agora? Quando será o próximo beijo?


Se o tempo pudesse voltar.
Se o tempo pudesse não existir.
Se pudéssemos tê-lo feito parar!

 

Será muito grande o desafio de seguir em frente,
mas sei que torcerá por nós como um anjo no céu,
e nós seguiremos o exemplo que deixou pra gente.

 

Sabemos que tua vida não acabou aqui,
Mesmo que o corpo passe,
nosso amor e amizade continuarão a existir.

publicado por Gizele Alves às 19:00
link do post | comentar | ver comentários (5) | | | favorito

Sábado, 24 de Janeiro de 2009

Não consigo ver uma razão que faça sentido.

Não encontro resposta pra pergunta que trago comigo.

 

Seria pra se sentirem melhores?

Ou será que menos piores?

 

Alguns dizem que é amor,

pra não causar sofrimento.

Dizem até que por vergonha,

evitar um constrangimento.

 

Já ouvi dizer que por impulso, sem intenção.

Já outros admitem que é só pra tirar onda, diversão.

 

É! Já ouvi algumas explicações,

mas não! Vocês não  me convencem!

Alguém pode me dizer afinal,

porque é que as pessoas mentem?

publicado por Gizele Alves às 13:19
link do post | comentar | ver comentários (3) | | | favorito

Domingo, 11 de Janeiro de 2009

Um dia descobri que é possivel se sentir muito feliz e muito triste ao mesmo tempo,

mas ainda prefiro me sentir apenas triste ou apenas feliz.

Descobri que depois dos 18 o tempo passa cada vez mais rápido,

mas os dias ruins ainda demoram pra terminar.

Um dia descobri que pode ser muito perigoso emprestar a alguém algo que pra você é muito importante,

mas ainda me falta aprender a dizer "não" algumas vezes.

Descobri que algumas pessoas dizem que mudaram,

mas no fundo são as mesmas de sempre.

Um diz descobri que deixar um vício  é muito difícil. Passei a admirar aqueles que conseguiram,

mas já não julgo aqueles que não são forte o bastante.

Descobri que não basta querer,

tem que querer, tem que lutar, ter paciência e um pouco de sorte também.

Descobri que existe muita diferença entre o que as pessoas dizem que são, entre o que elas acreditam ser e o que elas realmente são,

mas existem muitas formas de se conhecer uma pessoa sem que se diga muita coisa.

Um dia descobri que sacrificar o presente para ser feliz num futuro que nem sabemos se vai existir pode não ser uma boa jogada,

o melhor é ser feliz hoje!

Um dia descobri que sou mais ciumenta do que imaginava,

mas também percebi que sou mais orgulhosa que ciumenta.

Descobri que boca fechada é quase sempre o melhor caminho, descobri que quase sempre não é sempre,

mas vou continuar falando o menos possível sobre mim.

Descobri que meu corpo tem poder sobre minha mente tanto quanto minha mente tem sobre meu corpo,

e o equilíbrio é muito importante.

Um dia descobri que quanto maior seu conhecimento maior é sua responsabilidade,

isso pode ser bom ou pode ser ruim, como quase tudo nesta vida.

Um dia descobri que não sei nada,

mas estou disposta a aprender!

publicado por Gizele Alves às 12:04
link do post | comentar | | | favorito

Sexta-feira, 26 de Dezembro de 2008

Tentam me convencer

de que nada tem tanta importância assim,

de que talvez toda essa maldade

nem seja tão ruim.

O mundo entra em choque

e os braços continuam cruzados

os olhos fechados.

 

E ninguém vê que todos precisam de atenção,

estão todos pedindo ajuda

e ninguém disposto a estender a mão.

como é mesmo que andam dizendo por ai?

" Lamento, agora é cada um por si. "

 

O tempo anda correndo tão depressa

ou nossas atitudes é que estão lentas demais?

Quando nossos corpos se tornarem poeira

quanto valerá o tempo de uma vida inteira,

se a maior parte dela for atitude inútil e fugaz?

 

tags:
publicado por Gizele Alves às 22:00
link do post | comentar | ver comentários (1) | | | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
Março 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


últ. comentários
Oi Gi, coloquei seu blog nos meus links.gostei mui...
Voltou a escrever gi!!! Que ótimo!!!E tá escrevend...
Oi Gi!Puxa... tá inspirada hein!Passa um pouco des...
Que triste Gi!Puxa... me emocionou mesmo esse text...
Gi,Lindo.. muito lindo...Realmente... não há coisa...
A vida só se compreender mediante a um retorno ao ...
Oi Gi,muito interessante este seu texto.Bom seria ...
Isa, a intenção não era dizer que alguém é mais ou...
oi gizele!teus poemas sao lindos, mas desculpa, as...
Olá Gizele,Obrigado pelas palavras, tbm vi seu blo...
arquivos
links
subscrever feeds

blogs SAPO


Universidade de Aveiro