"Oras, se você quiser se divertir, invente suas próprias canções." (Renato Russo)

Sexta-feira, 12 de Março de 2010

E começa mais um dia

já podemos ver o sol raiar

colorindo nosso imenso jardim,

trazendo vida as criaturas

convidando todos a se levantar.

É só mais um dia,

 

e finjo não me importar

se percebo que você

finge que se importa.

É só mais um dia,

 

e logo mais, as luzes

se apagarão novamente.

Tento não perder a calma

não na tua frente!

 

Enquanto você finge que me acalma

eu finjo que ainda a tenho.

É só mais um dia!

 

E assim,

sem mais com menos

estou menos com você

você mais sem mim.

Mas não nos importamos,

é só mais um dia.

publicado por Gizele Alves às 00:19
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Terça-feira, 10 de Fevereiro de 2009

Sinto que mudei.

Não sou a mesma de antes,

não sou a mesma de ontem.

Pedaços de passado às vezes voltam

como se alguém resolvesse

abrir o baú dos nossos dias,

então, as lembranças que estavam presas se soltam.

Boas ou ruins. Esquecidas.

Surgem de onde estavam guardadas,

saem de onde estavam escondidas.

 

Bom seria se continuassem lá pra sempre,

onde não nos machucam,

de onde não nos impedem

de continuar olhando pra frente.

 

Hoje veio a tona

um desses pedaços do meu passado.

Me lembrei de como me sentia

quando estava a seu lado.

A sensação foi boa,

até que rápido passou,

rápido demais se foi.

E novamente a tristeza chegou

enterrando de novo o baú daquele dia,

me fazendo ver que do passado

só voltam as lembranças,

me deixando só, na sala vazia.

publicado por Gizele Alves às 23:02
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito

Sexta-feira, 21 de Novembro de 2008

Já que o sono não vem,

já que tá difícil dormir,

senta aqui do meu lado,

vamos conversar.

Tenho muito o que dizer,

também quero te ouvir,

falar sobre a vida

relembrar o passado.

 

Preciso te contar o que aconteceu

quando fui embora,

das lembranças dos dias que estive fora,

de quando virei as costas,

de quando fechei a porta.

 

Sei que muita dor eu causei...

vaguei sozinho...

corações machuquei...

e caminhei entre espinhos,

só que ninguém percebeu

que eu não conhecia o caminho.

E quantas pessoas encontrei perdidas como eu?

Passamos fome, sentimos sede

e tivemos frio quando o dia escureceu.

 

Foi quando me lembrei

de tudo que eu deixei quando te abandonei.

E a saudade do tempo que ficava

como criança em seus braços

fez crescer em mim a esperança

de renovar nossa aliança.

 

Voltei!

E como um abraço e um beijo fui recebido.

E é tão bom estar contigo!!

Agora mais do que nunca eu sei

teus braços são meu melhor abrigo!

Hoje a felicidade mora aqui comigo! 

publicado por Gizele Alves às 21:59
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito

Terça-feira, 18 de Novembro de 2008

Me afundo em profunda tristeza

e me mato aos poucos

destruo toda minha riqueza

e meus sonhos mais loucos.

 

Do mais belo sentimento

passo ao ódio mortal.

Te mataria neste momento,

mas é minha vida que chegaria ao final.

 

E ainda assim não conseguiria me livrar

da sombra que me assombra quando escurece

que me ajuda a me prejudicar

depois me condena e me enlouquece.

 

Podia ter sido diferente

mas não tive a quem recorrer.

Queria te ter aqui presente

pra me acalmar e comigo adormecer.

 

As minhas forças estão no fim

brinca de se esconder a felicidade.

Estou perdida dentro de mim

e não quero ver a realidade.

 

Já te odiei com todas as forças.

Já chorei e morri de rir.

Quis te fazer o bem, entre outras coisas.

Hoje, acho que o  melhor

é te deixar partir.

publicado por Gizele Alves às 22:21
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Quarta-feira, 12 de Novembro de 2008

Hoje estou sozinha.

Sozinha no mar

e nem o brilho das estrelas me distrai mais.

Quando a esperança aos poucos

vai indo embora,

fica difícil se concentrar em dias de paz.

Meus pensamentos ficaram presos

em dias cinzas,

no meio desta neblina quase sumo.

Sozinha no mar

me tornei um barco sem leme,

sou um barco sem rumo.

Me acostumando a viajar só

vou pra onde o vento me levar,

pensando naqueles que me deixaram assim

e naqueles que me atiraram no mar.

Sozinha.

publicado por Gizele Alves às 22:32
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
Março 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


últ. comentários
Oi Gi, coloquei seu blog nos meus links.gostei mui...
Voltou a escrever gi!!! Que ótimo!!!E tá escrevend...
Oi Gi!Puxa... tá inspirada hein!Passa um pouco des...
Que triste Gi!Puxa... me emocionou mesmo esse text...
Gi,Lindo.. muito lindo...Realmente... não há coisa...
A vida só se compreender mediante a um retorno ao ...
Oi Gi,muito interessante este seu texto.Bom seria ...
Isa, a intenção não era dizer que alguém é mais ou...
oi gizele!teus poemas sao lindos, mas desculpa, as...
Olá Gizele,Obrigado pelas palavras, tbm vi seu blo...
arquivos
links

blogs SAPO


Universidade de Aveiro